Reações

Na área da química entendo um pouco de reações, reações entre os átomos, que chamamos de reações atômicas, e existem leis e princípios para isto, a lei de dar e receber elétrons. Sem entrar no mérito da questão, todo elemento químico busca a sua estabilidade e é buscando esta estabilidade que eles reagem entre si.

Trazendo este entendimento para o propósito da vida, qual é a estabilidade de uma consciência? Porventura não é a vida eterna dela, pois quanto vale uma consciência com um corpo morto? A estabilidade de um átomo está em ele perder ou ganhar elétrons. O que uma consciência precisa perder ou ganhar para a sua estabilidade eterna? Nós sabemos que a carne não tem vida própria e que a vida é própria do espírito, e já temos estas duas existências em nós, então, o que a tua consciência julga que tem que fazer? Logicamente se desligar da carne que morre e se ligar no espírito pela vida eterna dela. A consciência ligada à carne é instável, mas a consciência ligada no espírito é estável, e esta é a estabilidade que todas as consciências deveriam buscar, o que não se explica é esta estabilidade que as consciências buscam na carne, pois todas já sabem de antemão que na carne vão morrer. Como buscar uma estabilidade de vida numa coisa morta?

Dentro do campo ideológico, o que muda o comportamento de uma consciência, sem dúvidas, é o entendimento, daí cabe as reações das palavras, pois a palavra, se entendida, tem o poder de matar e ressuscitar outro no lugar, no caso da consciência, matar a carne e ressuscitar o espírito dentro dela. Não existe transformação mais radical e salutar para uma consciência do que esta, a consciência está trocando uma vida provisória e frustrante na carne, por uma vida eterna cheia de prazeres e delícias no espírito. É tão radical que ela vai deixar este plano material e adentrar o plano espiritual, ou a tua consciência acha melhor não passar por esta metamorfose existencial agora e cair no vazio eterno depois que a tua carne morrer?

Imagine, estamos dentro disso, e a decisão está nas mãos da tua consciência, ou ela vai dar uma de Baraque de não querer ir para a guerra?

Por O teu espírito diz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − dois =

Categorias

Postagens Rescentes