Refletir

Reproduzir a imagem de si mesmo, mudar a direção seguindo pelo caminho contrário, espelhar-se, revestir-se de espelhos, revelar-se. Nós sabemos que uma consciência tem dois lados, o lado de dentro e o lado de fora, normalmente as consciências só vivem o lado de fora, só enxergam do lado de fora, e refletir-se é a consciência se voltar para o lado de dentro. Primeiro ela deve se reconhecer como consciência, não se identificar mais com este corpo material do lado de fora, mas se identificar como consciência, eu sou a consciência, eu não sou mais esse corpo carnal, mas sou o produto dele, isto é, eu sou o fruto desse pé de erva, como disse Isaías: na verdade, o povo é erva e a consciência é o fruto deste pé de erva. Embora foi a laranjeira que produziu a laranja, a laranja é uma coisa e a laranjeira é outra, a laranja é apenas um fruto da laranjeira, assim agora sou eu, o fruto da criação humana, mas não sou a criação humana, a consciência é a consciência e a criação humana é a criação humana.

Refletido isto, vamos passar à próxima fase, uma vez este fruto maduro, ele deve ser colhido para o proveito eterno do espírito, o espírito de Deus já está dentro de cada um de nós pela vida, isto é, é o espírito de Deus que já nos dá a vida, como Jesus disse: o espírito é o que vivifica, a carne para nada se aproveita. Jesus até comparou o nosso corpo carnal, como um pé de milho, dizendo: depois da espiga cheia e colhida, o pé não presta para mais nada. É lógico que ele teve a sua utilidade, pois é ele que produz a espiga, mais uma vez a espiga cheia e colhida, o pé não presta para mais nada, assim também é este nosso corpo carnal, uma vez produziu a consciência e esta consciência foi colhida para o espírito de Deus, este pé de erva não serve para mais nada. Na carne, somos uma criação descartável e sabemos disso, o que vai adiante com o espírito de Deus são as nossas consciências, pois se elas não voltarem a Deus com o espírito, cairão no vazio eterno depois que a carne morrer. Por isso João disse: que o espírito veio para o que era dele, que são as consciências, mas disse que os seus, não o receberam. O espírito desceu do céu só para buscar as nossas consciências e levá-las ao céu e lá o espírito viveria por elas eternamente, o espírito seria o corpo eterno delas. Por isso, hoje, as nossas consciências devem trocar de corpo, devem deixar este corpo carnal e assumirem o corpo espiritual, pois se as consciências não fizerem isto, vão amargar uma eternidade no vazio.

Por O teu espírito diz

Deixe um comentário