Surtar

Ter uma crise psicótica, perder a cabeça, descontrolar-se. Psicótico: aquele que tem uma psicose, aquele que sofre de perturbações mentais, doença mental em que a personalidade se desintegra de forma profunda, com perturbações na percepção do raciocínio e do comportamento, dos quais o paciente não tem consciência.

Dentro do propósito de Deus isto acontece com as consciências que tem os seus distúrbios com a carne, a carne é como um vírus que se instala dentro da consciência e que perturba a consciência o tempo todo com seus desejos, a doença já está dentro da consciência, o surto é até irrelevante, seria a crise da doença. Pelo propósito de Deus temos que eliminar a carne das nossas consciências e estabelecer nelas o espírito, que nos dá vida, mas nessa transfusão de existência, ou nesta metamorfose, a paciente consciência, deve resistir a doença, pois se ela se entregar a carne, o óbito do espírito é certo. A luta entre o espírito e a carne é justamente para tomar posse da tua consciência, o espírito quer a tua consciência para levá-la ao céu e lá no céu ele viverá por ela eternamente, enchendo-a de prazeres, felicidades, alegrias, confiança, segurança e de tudo que o espírito pode fazer pela tua consciência, mas enquanto estamos neste mundo, estamos dentro do processo de transformação, mas vai depender cem por cento da tua consciência para entender e realizar o propósito de Deus nela, que é se purificar da carne para estabelecer o espírito de Deus dentro dela.

Mas vemos que todas as consciências estão enfermas pela carne e eu procuro dosar o medicamento da palavra todos os dias para ver se a consciência suporta passar pelo caminho da vida e sei que a doença está dentro da alma, mas quando a consciência surta e vai lá satisfazer os desejos da carne, não tem mais jeito, como diz em apocalipse: sofreu o dano da segunda morte, antes mesmo da primeira, que é a morte da carne. Seria como ter morte cerebral, onde a pessoa passa a vegetar, não tendo mais recuperação, é triste e trágica a situação, mas não tem o que fazer, é como se uma pessoa morresse e saísse do nosso meio e temos que aprender a viver sem ela. Este é o caminho da vida, como disse Paulo: tanto para os que se perdem, quanto para os que se salvam, morreu, o único remédio é esquecer, pois dali em diante temos que continuar sem a pessoa, mesmo lembrando que era uma pessoa boa, mas morreu, pronto e acabou.

Por O teu espírito diz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × três =

Categorias

Postagens Rescentes