Arisca

Figura de trato difícil, de pouca sociabilidade, áspero, bravio, de gênio complicado, que não se deixa domesticar facilmente, diz-se de animais considerados violentos, que no convívio podem atacar ou causar algum mal. Levando o tema para o propósito da vida, sabemos que o ser humano também se trata de um animal, mas o que o destaca dos outros animais é a consciência que produz, e é esta consciência que tem as funções de manifestar, pensar, raciocinar, formar ideias, ponderar e agir, por isso o ser humano é considerado um animal racional e a consciência pode usar de suas funções pela carne ou pelo espírito. Se ela agir pela carne, será impulsionada pelo instinto animal e para obedecer seu dono é preciso ser domada, senão, fica arisca, querendo o tempo todo dar coices ou morder, daí só no arreio, como quem diz, não vai pelo amor, vai pela dor, mas é muito melhor pelo amor, que é pela compreensão, pois a consciência pode muito bem refletir e buscar o entendimento das coisas para não precisar ser domada e não sofrer. Se temos o poder do raciocínio para enxergar as coisas com antecipação, por que quebrar os dentes para aprender? O ser humano é o único animal que raciocina e é o único animal também que não executa a sua função como criação, mas saiu totalmente fora do propósito do Criador-Deus, ao invés das consciências buscarem se inteirar do propósito de Deus e cumpri-lo, se ligando no espírito, não estão nem aí para isso e vão todas em bando atrás da carne, e o estado das consciências fica como vemos, toda esquartejada, cada uma para um lado, depressivas, atormentadas, muitas chegam até ao ponto de se suicidarem por não suportarem a vida que levam, muita pressão de uma sociedade corrupta. Desde criança, os próprios pais cobram dos filhos uma carga que eles não suportam carregar, querem que os filhos sejam uma coisa que eles não são, por isso os seres humanos ficam ariscos querendo descontar no primeiro que vê pela frente, só escuto o relinchar, vejo coices, patadas para todos os lados, não se pode nem olhar, que a crina já arrepia toda, e quando o animal empina só no reio e na espora, passa o dia relinchando e quando o pasto não está bom fica querendo pular a cerca, mas a corda do pescoço não o deixa ir muito longe e fica mais arisco ainda. A vida é assim mesmo, se a consciência não entender a razão da vida e pratica-la, passará a vida toda arisca dando coices e jogará a alma no vazio e lá terá uma eternidade para ver que não deveria ter andado pelo animal.

 

Somando nossas luzes

Por Zeca e Michele

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − 7 =