O batucar da vida IV

Eu vejo um mundo sem solução, tudo perdido, sem nenhuma razão. Tudo já tinha sido preparado pelo Criador-Deus, uma coisa cadenciada, compassada, rítmica, como as batidas do coração. Era para ser natural a consciência buscar a vida, como os rios correm para o mar, ou como a leveza que busca a sua volatilidade. O batucar da vida é como as ondas do mar, que vai e vem e volta para o seu lugar, e nós ouvimos esse batucar nas batidas do coração. Quantas oportunidades a vida nos dá, e enquanto estamos neste mundo ouvimos o batucar da vida, o pulsar do coração, enquanto temos a vida há esperança. Parece um mistério, um complexo indecifrável, mas a chave do segredo está no raciocínio lógico, ele não falha e nos mostra tudo que devemos saber para chegarmos a próxima etapa da vida. Há um caminho nas alturas que só os justos passam por ele, os puros de coração, os bens intencionados. Os ímpios não ouvem o tilintar da vida, não conseguem separar uma ação da energia de uma ação da vida, na verdade nem sabem o que produzem como criação e para que serve.

Falar do propósito de Deus é muito bom, é muito prazeroso, mas quando deparamos com a ignorância das consciências, bate um desespero, dá um aperto no coração, um nó na garganta, pensar que tudo poderia ser diferente, este mundo deveria ser o palco da realização do propósito de Deus. Por isso essa nossa loucura de fazer menção do Senhor às outras consciências para darmos continuidade ao propósito de Deus.

 

Por Zeca

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 2 =