O batucar da vida XIV

Todos nós podemos sentir no peito a pulsação que obedece a cadência da vida, é um ritmo medido a compasso, sem altos e baixos o mais estrondoso no seu silêncio, a agitação externa não a deixa transparecer, mas a vida nunca muda seu sentido mesmo que ninguém se dê por percebido, de geração em geração o batucar da vida sempre é feito pela mesma mão, a mão que é constante em seu andamento, que dá crescimento a cada semente para multiplicação das espécies e assim tudo é feito sem a menor complicação, e de tempos em tempos renovando a face de toda a Terra, pois tudo isto é por uma só razão, para que surja novas consciências que ao se depararem com a vida, vejam que elas têm uma coordenação que não termina nesta estação, isto é para todos, mas só um ou outro desperta na hora certa de levantar para florescer a verdade dentro do coração, pois muitas comparações são colocadas à nossa frente constantemente para observarmos que até no simples bater de asas dos passarinhos mostra que a liberdade também está em nossas mãos, pois o batucar da vida não é um ritmo de uma nota só, mas sim a transformação que ocorre dentro da consciência que gera a vida, e isto não se descreve como uma canção, mas cada um tem o dever de sentir o toque suave que o espírito proporciona dentro de si, para também sentir a escala mais alta da vida.

 

Por Lauro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 + 16 =