Olho por olho

As coisas no plano material, a ciência humana, enxerga perfeitamente pelos olhos do entendimento, até coisas invisíveis e abstratas, como os átomos, a gravidade, a beleza, a inteligência, etc. As coisas abstratas não existem por si mesmas, mas precisam de outro ser para se manifestar, mas quando falamos do plano espiritual ninguém enxerga nada pelo entendimento, mesmo tendo um agente de manifestação. Você vê a vida pela manifestação dela, mas a ciência humana não consegue estudá-la e criam-se verdadeiros absurdos para não testificar que ela é do espírito do Criador-Deus, que aliás, parte da ciência humana o desconsidera. A ciência humana só consegue chegar no campo material, mas como consciência nenhuma transpõe de planos, não conseguem estudar o que é a vida e nem de onde ela provém. A vida é um fato e não tem como desconsiderá-la, seria o mesmo que desconsiderar a gravidade ou o átomo, mas porque será a ciência humana consegue estudar o átomo e a gravidade e não consegue estudar a vida? Justamente porque estão em planos diferentes, assim como a energia provém da matéria, a vida provém do espírito.

O Criador-Deus, por sua sabedoria, é quem criou este sistema, criação-humana, na carne sendo vivificada pelo espírito, mesmo a carne estando no plano material e o espírito no plano espiritual. Este sistema foi montado para que o ser humano, carne, produza a consciência como criação, esta consciência, quando madura, deve passar por uma metamorfose existencial, isto é, ela deve se desligar da carne que a produziu e se ligar no espírito pela vida eterna dela. Passando por esta metamorfose existencial, a consciência automaticamente transporá de planos e lá no plano espiritual, ela viverá pelo espírito eternamente, e a carne, como dela já está escrito, voltará ao pó, mas com o seu papel de produzir a consciência cumprido, desta forma estaremos na terceira e definitiva fase da vida. Seria tão simples se as consciências humanas entendessem e praticassem o propósito da vida, este mundo seria completamente diferente do que é, não teria desigualdade de espécie nenhuma, mas seriam todos irmãos verdadeiros do propósito da vida, mas como ninguém vê pelos olhos do entendimento racional e só veem pelos olhos da carne, todos se tornaram individualistas, avarentos, presunçosos, soberbos, e olha só como o mundo está? E como reverter esta situação para o bem do propósito do Criador-Deus?

Por O teu espírito diz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove − três =

Categorias

Postagens Rescentes