Uma passagem

Estamos neste mundo, mas um dia vamos sair dele, passamos por aqui só para produzir a consciência como criação, mas esta consciência deve se entregar ao espírito de Deus, este que já nos dá a vida, só assim prosseguiremos com a vida, fora disso é tudo ilusão. É interessante isto, mas produzimos a consciência e devemos passa-la ao espírito para prosseguirmos com a vida, pois se não fizermos isto simplesmente jogaremos a consciência que produzimos no vazio eterno sem volta. Somos apenas um viajante neste caminho levando nossa bagagem por todos os lugares, não firmamos nada nesse mundo, viemos aqui unicamente para produzir o que pertence ao senhor, a consciência, e devemos entrega-la pura para que ele venha fazer nela a sua morada eterna, este deveria ser o único compromisso da consciência, fazer jus a nossa vinda nesse mundo entregando a Deus o que é de Deus, assim como Jesus disse: dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus.

Não adianta querer mudar a rota e viver por suas vontades, pois andar por si mesmo é como amarrar uma corda no pescoço, é assinar a própria sentença. Saber o que somos e para que somos deveria ser o maior, senão, o único objetivo na vivência de todo humano, mas… bem, sempre há um “mas”, um “se” e assim as consciências vão protelando o conhecimento tanto da sabedoria como da ciência de Deus e buscam cada dia mais um paliativo para amenizar seus temores, ao invés de alcançar a cura, pois para isto, seria necessário se reconhecer como consciência e identificar aquilo que a faz adoecer, e tomar o medicamento correto para então dar passos firmes na vida. Já sabemos que a cura de todo mal é este espírito de Deus, ele além de nos curar, nos ajuda a criar anticorpos para nunca ficarmos doentes, andando lado a lado com ele estaremos sempre em paz, pois quem fica em tormento realizando sua função? Não há como estar lúgubre realizando a função estipulada pelo Criador, estando com Ele estaremos em uma base rochosa, firme para não haver nenhuma instabilidade, mas caso contrário, caso esteja seguindo os próprios conselhos, essa passagem se acabará no breu da eternidade e tudo se tornará em uma perda de tempo, por isso devemos estar bem atentos, enxergar que tudo deste mundo é passageiro e daqui nada levaremos. Ver de fato que estamos dentro de um propósito e nos colocar dentro dele para praticá-lo, só assim alcançaremos a próxima etapa da vida.

Trata-se de uma lei, um propósito estabelecido, são coisas certas, não tem erro se fizermos a nossa parte. Eu enxergo esta lei em mim, e sinto o meu senhor me moldando, e enquanto passo por este mundo vou vivendo assim, não há o que fazer, pois ninguém consegue mudar o outro, porque é uma luta interna que a cada dia devemos seguir adiante, é um querer pessoal, a vontade, o brilho nos olhos, e vem de quem sente, de quem enxerga, e de quem quer isto mais que tudo deste mundo, fazer dele prioridade, razão de viver, e que sem ele não há motivos para viver, porque realmente não há, porque sem ele não há vida, não há alegria, não há simetria, sem ele nada somos, e por ele tudo somos, a junção de tudo o que possa ser mais elevado, de forma simples, descomplicado, mas grandioso e eterno.

 

Por todos os irmãos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − sete =

Categorias

Postagens Rescentes