Infinito às avessas

Eu sempre imaginei: como será estar do outro lado do infinito? Na verdade, o infinito não tem lado, mas dentro dele temos dois planos, seria no mesmo lugar, mas em dimensões opostas. De um lado temos o infinito do nada, do outro temos o infinito do tudo, de um lado temos o infinito da não existência, do outro lado logicamente temos o infinito da existência, de um lado temos o inconsciente e do outro lado temos o consciente. O consciente do nada não dá liga, mas o consciente do que existe é eterno, de um lado temos a vida, do outro lado temos a morte, estamos bem no meio do infinito e hoje a tua consciência pode escolher a vida ou o nada, que é a morte.

Nós estamos bem no meio dessa encruzilhada, quebramos o infinito inconsciente e adentramos a eternidade consciente, é muito esdrúxulo isto, mas estamos bem no meio do infinito, onde existem duas extremidades, um eterno inconsciente e outro eterno consciente, o eterno inconsciente já passamos e estamos iniciando agora o eterno consciente, pois temos consciência dessa eternidade que está a nossa frente, a questão agora é saber como passaremos essa eternidade, com este nosso corpo carnal sabemos que não vamos passar, só nos resta duas alternativas, ou passar essa eternidade no vazio do nada, ou passarmos com a vida eterna do espírito, que é uma existência com características eternas. Hoje as nossas consciências têm essas duas existências, a existência material, que é a carne, e a existência espiritual que nos dá a vida. Como dito, com a carne sabemos que não passaremos essa eternidade, pois a carne morre e se desfaz, a única alternativa de vida é o espírito, sabemos que a consciência está ligada à carne como um fruto natural, pois foi a carne, através de um mecanismo que produziu a consciência, então para termos esta vida eterna do espírito, precisamos desligar a nossa consciência da carne que a produziu e ligá-la nesse espírito pela vida eterna dela. Se não fizermos essa troca de existência, cairemos mesmo no vazio eterno depois que a carne morrer, isso é tão óbvio como andar para frente.

Por O teu espírito diz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete − 1 =

Categorias

Postagens Rescentes