O sabor das palavras

As letras em si mesmas não mostram nada, não tem nenhum sentimento, a pessoa pode escrever um livro romântico e ser fria, mas o sabor das palavras está na boca de quem fala, o sentimento vem do coração. Se as palavras forem frias, elas não passam sentimento, mas às vezes até quieto, a pessoa diz muito pelo sentimento. O sentimento é o tempero, é ele que dá sabor às palavras, pois palavras frívolas sem sentimento não saciam nossa alma. O sabor das palavras vindas de Deus está na verdade que sacia a alma do saber, elas descem suaves ao paladar e sustenta todo o corpo, o corpo que hás de nascer. São os nutrientes que necessitamos para crescermos fortes e robustos. São palavras que jorram diretamente da fonte da vida e correm pelos veios do coração, sim, assim como a carne sente os alimentos que a sustém, o espírito também sente os alimentos que o sustém. Palavras frívolas não sustentam a alma, você pensa que está comendo, mas não tem nenhum nutriente, que são as substâncias encontradas nos alimentos indispensáveis para as funções do organismo. Da mesma maneira ocorre com nosso corpo espiritual, ele está sendo gerado em nossa consciência e devemos nos alimentar do que realmente nos faz crescer saudáveis. Os alimentos que sustentam o espírito vem de Deus, isto é, da boca de Deus, que são as palavras benditas que as fixam no coração e na alma, a tua consciência sente o sabor da verdade, mesmo quando elas vem em forma de remédio amargo, adoçam na alma causando paz e Deus sabe o que cada filho necessita para que nada interfira e atrapalhe a gestação. Deus usa de tudo para que as consciências não se percam, fala conosco a todo momento pelo entendimento, desde coisas simples até as mais complexas. As consciências de Deus, como está escrito, entendem as palavras de Deus, enxergam com nitidez o que Ele está mostrando pelo entendimento e a imagem é tão clara como a luz do dia, como enxergar uma paisagem com os olhos carnais, mas vemos a paisagem no campo intelectual através do raciocínio, que é o olho do entendimento. A linguagem de Deus é tão simples que até os agricultores entendem nas lavouras, os pescadores nas pescas, os machos e as fêmeas na reprodução, a questão é que na reprodução espiritual as consciências são cegas e não creem que dentro de si pode ocorrer uma nova gestação, uma transformação, deixar de ser carnal e tornar-se em ser espiritual e tudo isso é tão natural quanto a reprodução carnal, mas eu não consigo entender o porquê esta sabedoria não encaixa nas consciências humanas, uma vez que estamos diante de uma tragédia iminente, a morte da carne. Tanta sabedoria diante de nós para as consciências jogarem no lixo eterno e o pior é que se agradam de ouvir palavras torpes, enganosas que não sustentam e desprezam a palavra viva e eficaz que acabaria com todos os tormentos.

Somando nossas luzes 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete + dez =

Categorias

Postagens Rescentes