Ponto de luz na escuridão

No meio de uma imensidão de ignorância
Uma faísca de sabedoria me acendeu
Aos poucos tornou-se em cinzas toda arrogância
Tirando as escamas dos meus olhos, dissipando todo breu

Antes eu cavava cisterna rota
Mas agora descobri em mim o manancial de águas vivas
Água da vida inesgotável
Que transborda eternamente sabedoria

Encontrei o tal elo perdido
Enxerguei-me como consciência
Mas vi também a tristeza desse mundo corrompido
Por faltar conhecimento de tamanha grandeza

Quanta alegria despertar para a verdade
Avistar o ponto de luz na escuridão
Chama da vida que traz a liberdade
Expandindo e completando o coração

Óleo vital que mantém acesa minha candeia
Luz perene que jamais se apagará
Alumia todos os detalhes que me rodeia
Clarão que sempre me acompanhará

Leme que conduz meu barco
Até permear outra dimensão
Fortaleza de quem um dia foi fraco
Sentido da vida, minha razão

Companheiro nesse mergulho interno
Bússola que aponta a direção
Anjo da vida que conduz cada inverso
Rei da paz, divina mão

Quanta alegria despertar para a verdade
Avistar o ponto de luz na escuridão
Chama da vida que traz a liberdade
Expandindo e completando o coração

Por Michele Mi

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − treze =

Categorias

Postagens Rescentes