Zelar pelo fruto

A verdade não vem para machucar a consciência e sim para liberta-la do engano que a fere, machuca e arde, mas quem entede isto? Alimenta o desejo por algo que não lhe pertence, assim, desejando até o mal ao possuidor, abandonou o Senhor, não se segurou, perdeu a vida pela busca de coisas fúteis que não são suas, e se tornou um disco quebrado que repete sua dor, até quando aceitará ser escravo do que te machuca? A consciência acha que Deus lhe salvará na carne, mas Deus só olha para aquela consciência que realiza a sua vontade, e o tempo passou, não se decidiu, em cima do muro, seu estado é o vazio, e os passos são deixados para trás, o rastro trilhado permanece, as paisagens jamais serão esquecidas e cada centímetro andado vira um retrato vivido. O medo de ser autêntico aprisiona a própria alma, um fato contundente, a consciência se preocupa e importa com o outro constantemente, ao invés de ver-se e tornar-se limpa, e até quando esperará que o céu lhe perdoe? A tua consciência pode até acreditar no perdão, mas será que depois do perdão, a confiança será a mesma? Deus se torna como um marido traído, pois ser reconhecida por Deus não é você ser boazinha, mas sim você andar pelo espírito, ser pelo espírito, só assim Deus o reconhece e cuida de você como a menina dos olhos Dele, e só assim estará o honrando, com seus atos, ele espera sua consciência, que é o fruto da criação humana, e este fruto, a consciência, tem que ser colhido para o bem do espírito santo de Deus, e assim ele zelará por tua alma, pois Deus não tem seus preferidos, Ele apenas cuida melhor das criações que funcionam para Ele, realizando seu propósito.

 

Por todos os irmãos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete + nove =

Categorias

Postagens Rescentes