A natureza da consciência

De onde ela procede, de onde está firmada as suas raízes, é disso que falamos, de onde ela suga que a sustenta. Ninguém muda uma consciência se ela não quiser, ela deve trocar de base, quem a produziu foi a carne e ela tem suas raízes na carne e é a carne que a sustenta, é da carne que ela tira os seus nutrientes. O Criador Deus nos assentou a base do espírito, mas para desligar uma consciência da carne que a produziu e gerar o espírito de Deus nela, é uma em bilhões, pois depende cem por cento da consciência e não basta só querer, mas tem que passar por uma fornalha.

O profeta Isaías perguntou a Deus: até quando Senhor? Ele respondeu: até que não haja mais nada e se a décima parte ficar, tornará a ser pastada. Tem que literalmente matar a carne da consciência e não ficar a menor raizinha dela, só depois plantar o espírito dentro dela, um novo ser, uma nova pessoa. A consciência agora deve criar raízes no espírito, buscar seus nutrientes no espírito.  Aqui de fora ninguém vê, pois, os olhos carnais só veem a carne, mas vão notar que as suas atitudes não são mais de carnal, é como oferecer dinheiro a um cachorro, ele não vai se importar, pois não é próprio do cachorro se importar com dinheiro. Desta mesma forma é como oferecer uma coisa material para um ser espiritual, ele não vai se importar, tanto faz você levar um ser espiritual para passear ou não levar, tanto faz ele ir a um shopping como não ir, tanto faz ele comer um banquete como um pão com mortadela. A visão do ser espiritual agora são as consciências, para que elas descubram o espírito de Deus dentro delas, para que também mudem de base, como Paulo disse: filhinhos, por quem de novo sinto as dores de parto, até que Cristo seja formado em vós.

Cristo é o ser espiritual, é o vindo de Deus, que é este espírito que já está em nós, mas confesso que é muito difícil mudar uma consciência de base, pois dependeria de cada uma delas, e eu vejo que consciência nenhuma está interessada na vida eterna dela, mas só nesses poucos anos de vida que tem aqui no mundo pela carne e toda vez que você vai falar do espírito de Deus para uma consciência, a carne está à frente, ela cansa, sente sono, dá dor em todo o corpo, tem pressa, na verdade, vemos que a carne, não deixa a consciência buscar o espírito de Deus, porque se a consciência passar a andar pelo espírito, a carne vai sobrar no contexto e o tempo da carne é o agora, se ela não aproveitar agora, nunca mais eternamente. Portanto a carne não tem nada a perder, ou ela vive esses poucos anos de vida que tem agora, ou vai para o ralo eterno. Nessa história a única quem tem a perder é a consciência e se ela fizer da carne a base dela, quando essa base morrer, a consciência cairá no vazio eterno sem volta.

Por O teu espírito diz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 + 2 =