Espécies diferentes

Dois seres opostos, um do plano material e outro do plano espiritual, um tem desejos eternos, o outro é por um curto tempo, um morre, o outro é perpétuo.
A vida já é do espírito, a carne é só um fusquinha vermelho que a vida dirige. O espírito não engana e não se engana, o ser espiritual tudo vê, tudo sente e tudo discerne, nada passa por seu sensor da verdade, nada é oculto, tudo é claro como a luz do dia, tudo é transparente, puro, simples e calmo como o coração de Deus. O ser espiritual xinga, grita, desabafa, chora, mas tudo é pelo espírito, já o ser carnal faz tudo isto, mas ao contrário. O ser carnal vive de ciclos, vícios, de climas quentes e frios, de silêncio e de falácias, de guerra e sossêgo, de tempestade e calmaria. O ser espiritual é detalhista e nada encobre seus olhos, o ser carnal não compreende suas ações, seus sentimentos, seus desejos, suas intenções e até sua pureza. O ser carnal só sabe relinchar e dar coice, pois não compreende o ser espiritual, já o ser espiritual tem amor e enxerga até os mínimos detalhes, coisa que para o ser carnal passa despercebido, tropeça e não vê em que tropeçou e acaba atirando para todos os lados, menos para si, que é o alvo principal a ser bombardeado.

Por Maria Lúcia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove + onze =

Categorias

Postagens Rescentes