Indução

Nós estamos dentro de um propósito, e este propósito consiste em as nossas consciências se desligarem da carne e se ligarem no espírito, isto é, como criação produzimos a consciência, e o Criador Deus por sua parte nos assentou a porção do seu espírito pela vida, e pelo propósito do Criador Deus, nós, como criações, devemos produzir consciência desse espírito e andarmos por ele, pois o espírito é a nossa vida eterna. A consciência que induz outra consciência a carne está fora do propósito de Deus, e convém nos afastarmos dela, pois devemos induzir outras consciências ao espírito de Deus, pois esta é a lei.

Quem decide andar pela carne ou pelo espírito é a própria consciência, e a consciência que já chegou ao pleno conhecimento do propósito de Deus e voluntariamente peca contra o espírito de Deus pelos desejos carnais, na lei diz que não há mais sacrifícios por este pecado, e se não há mais sacrifícios, devemos nos afastar dessa consciência, pois por si mesma, ela já se condenou diante de Deus, porque foi contra a lei de Deus. A punição de Deus para os transgressores é o vazio eterno, isto é, a consciência cairá no vazio eterno, e Deus não faz acepção de pessoas, o sentimento que Deus tem é pelo espírito e não pela carne. A consciência que anda pelos desejos carnais não tem nenhuma ligação com Deus, e se não está ligada ao espírito de Deus também não está ligada a nós que andamos pelo espírito. São existências opostas, pensamentos opostos, raciocínio invertido, tudo oposto um ao outro, como Paulo disse: o espírito luta contra a carne e a carne luta contra o espírito para que não façais o que é do vosso querer, mas a consciência que é guiada pelo espírito de Deus não cumpre com os desejos carnais, e se a tua consciência não consegue se desligar da carne pelos desejos dela, por si mesma já está condenada. Davi disse: não aborreço eu, ó Senhor, aqueles que te aborrecem, e não me aflijo por causa daqueles que se levantam contra ti? Aborrece-os com ódio completo, tenho por inimigos de fato.

Como que uma consciência que anda pelo espírito pode conviver com uma consciência que anda pela carne, uma vez que eles são opostos? Tudo que eu falo pelo espírito vai de encontro com a consciência que anda pela carne, e tudo que uma consciência que anda pela carne diz, vai de encontro com a minha consciência, pois na lei está escrito: que consenso há entre Deus e o diabo, ou entre Cristo e belial, ou entre quem realiza a vontade de Deus e quem não realiza? Só haverá discordância entre eles, pois não há um só ponto de convergência. Quem anda pela carne vai defender a carne e quem anda pelo espírito vai defender o espírito. Não tem como um ser carnal defender um ser espiritual e nem um ser espiritual defender um ser carnal, pois a batalha de quem é espiritual é justamente derrubar a carne. Trata-se de um campo invisível, em que a consciência carnal não compreende as coisas do espírito de Deus.

Por O teu espírito diz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

seis − 5 =